quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Estreias da Semana nos Cinemas de Manaus - 01 de Outubro

Filme: Comer, Rezar, Amar

Direção: Ryan Murphy

Elenco: Javier Bardem, Julia Roberts, James Franco

Sinopse: Liz Gilbert (Julia Roberts) tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter “um marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida” ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida, confusa e em busca do que ela realmente deseja na vida. Recentemente divorciada e num momento decisivo, Gilbert sai da zona de conforto, arriscando tudo para mudar sua vida, embarcando em uma jornada ao redor do mundo que se transforma em uma busca por auto-conhecimento. Em suas viagens, ela descobre o verdadeiro prazer da gastronomia na Itália, o poder da oração na Índia, e, finalmente e inesperadamente, a paz interior e equilíbrio de um verdadeiro amor em Bali.

ONDE: Cinemais, Cinemark, Playarte e Severiano Ribeiro

Filme: Os Vampiros que se Mordam

Direção: Jason Friedberg

Elenco: Ken Jeong, Matt Lanter, Anneliese van der Pol

Sinopse: Sátira dos filmes da saga Crepúsculo, o longa traz Becca (Jenn Proske), adolescente ansiosa que não é vampira, indecisa entre dois garotos. Antes que consiga escolher, ela precisa lidar com o pai controlador, que a faz passar vergonha, tratando-a como criança. Enquanto isso, os amigos de Becca se veem às voltas com seus dilemas amorosos, e tudo vem à tona na festa de formatura da escola.

ONDE: Cinemais, Cinemark, Playarte e Severiano Ribeiro

Filme: A Ressaca

Direção: Steve Pink

Elenco: John Cusack, Clark Duke, Craig Robinson

Sinopse: Adam (John Cusack) foi abandonado por sua namorada. Lou (Rob Corddry) adora uma festa, mas não consegue encontrá-la. Nicky (Craig Robinson) tem sua vida controlada pela esposa. Jacob (Clark Duke) é fanático por videogame e, por causa disto, raramente sai de casa. Eles são amigos e, após uma noite de muita bebedeira, acabam na banheira de hidromassagem de um resort de esqui. Sem saber como, eles acordam em pleno 1986. É a chance que têm para apagar erros do passado e criar um novo futuro.

ONDE: Cinemark

Filme: O Pequeno Nicolau

Direção: Laurent Tirard

Elenco: Maxime Godart, Valérie Lemercier, Kad Merad

Sinopse: Nicolas (Maxime Godard) é um garoto muito amado pelos pais, que leva uma vida tranquila. Até o dia em ouve uma conversa entre seus pais, que o faz achar que a mãe está grávida. Nicolas entra em desespero e já pensa no pior: ao nascer um irmão, eles deixarão de lhe dar atenção. Para escapar de seu terrível destino, o menino faz campanha para mostrar a seus pais o quanto é indispensável e, por tentar agradá-los demais, acaba cometendo vários tropeços o que faz com eles fiquem enfurecidos com Nicolau. Desesperado, ele muda de tática e, com seus amigos desastrados, bola diversos planos para achar uma solução para seu problema.

ONDE: Playarte

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Desespero pelo OSCAR

POR CAIO PIMENTA
Diretor-Geral do SET UFAM

A escolha de "Lula - O Filho do Brasil" para ser o representante do país na disputa do OSCAR 2011 de melhor filme estrangeiro é mais uma opção errada do Ministério da Cultura, o qual prefere definir seus pensamentos a partir de estratégias que visam decifrar o estilo de filme preferido da Academia a mandar o melhor longa entre os que estão postulando a vaga.O filme dirigido por Luís Carlos Barreto é uma obra fraca, transformando a rica história do atual presidente brasileiro em um projeto que visa tornar o protagonista da trama em um mito. O Lula do filme é um sujeito perfeito, amoroso, vítima da exploração dos patrões e das crueldades dos militares, que luta pelos pobres e oprimidos como nunca antes na história deste país alguém fez. O lado político de Lula é praticamente esquecido durante quase toda a projeção, uma falha terrível, pois tornaria a trama enriquecedora, já que seríamos capazes de entender ainda mais a grandeza do pernambucano. O endeusamento é tanto que torna o filme claramente panfletário, talvez, um dos motivos para o fracasso de "Lula - O Filho do Brasil" nas bilheterias nacionais.Pior que isso é o momento em que a decisão de levá-lo a disputar uma indicação ao OSCAR 2011 acontece. Vivemos um período eleitoral, no qual Lula é peça-chave para a campanha de norte a sul do Brasil. Mesmo se fosse um clássico do cinema nacional, haveria polêmica e críticas a escolha por parte dos opositores do governo petista. Mas como não é (aliás, muito longe disso!), a escolha UNÂNIME deixa no ar que houve alguma interferência na decisão.
Torço para que não tenha acontecido e acredito que não aconteceu, mas infelizmente, é necessário possuir esse olhar crítico.Além disso, não duvido nada de que se a indicação acontecer e uma possível vitória vier, será Lula quem irá pegar a estatueta.
Anotem aí!Analisando a lista das produções nacionais que concorriam uma vaga e considerando apenas a questão de qual filme é melhor, "Lula - O Filho do Brasil" não consegue fazer frente a maioria dos concorrentes.
"As Melhores Coisas do Mundo", "É Proibido Fumar", "Bróder" e "5X Favela - Agora Por Nós Mesmo" são produções que receberam elogios da crítica, conquistaram vários prêmios festivais afora e trazem histórias interessantes, amarradas em um bom roteiro, com grandes atuações."Nosso Lar", apesar das falhas estruturais da trama que demora um pouco a engrenar e ser piegas em vários momentos, é um filme emocionante e possui um visual arrebatador.Até mesmo "Quincas Berro D´Água" é uma produção mais vigorosa em termos técnicos e de história do que a cinebiografia de Lula.

O desejo brasileiro de querer levar à estatueta dourada do OSCAR a qualquer custo tem feito os responsáveis pela escolha tomarem decisões equivocadas a cada ano.
Se não perceberem que tudo não passa de um prêmio (importante sim, mas apenas um prêmio) e deciderem levar filmes porque tem temas mais aceitos pelos membros da Academia (tramas de superação, com crianças e judeus, histórias que mostrem temas conhecidos do país, como a violência, o carnaval e o futebol), vamos continuar no caminho errado.
Se quisermos ganhar, mandemos o melhor do nosso cinema, como fez a Argentina no ano passado com "O Segredo dos Seus Olhos".

Seria justo e muito mais gratificante para o nosso cinema!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Estreias no Cinemas de Manaus - 24 de Setembro

Filme: Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme
Direção: Oliver Stone
Elenco: Shia LaBeouf, Michael Douglas, Josh Brolin, Frank Langella, Carey Mulligan
Sinopse: Bilionário sem escrúpulos que recorria aos meios mais escusos para lucrar com os movimentos da Bolsa de Valores de Nova York nos anos 80, Gekko (Michael Douglas), finalmente sai da cadeia. Disposto a retomar suas atividades, Gekko descobre um mercado financeiro muito mais tumultuado do que aquele que dominava. É o maravilhoso mundo das alavancagens, dos derivativos, dos subprimes.
O Longa é continuação do sucesso "Wall Street" (1987).
ONDE: Cinemais, Cinemark e Playarte
Filme: Gente Grande
Direção: Dennis Dugan
Elenco: Adam Sandler, Rob Schneider, Kevin James, Chris Rock
Sinopse: Cinco amigos de infância se reúnem, após 30 anos, durante o funeral do seu adorado treinador de basquete durante o fim de semana de 4 de julho. Eles passam a noite na casa da família do treinador, com as suas respectivas famílias. Coisas muito engraçadas acontecem enquanto os amigos lembram da infância, brincam uns com os outros e tentam mostrar aos filhos como era se divertir à maneira de antigamente. A hilária reunião mostra o quanto eles se afastaram, mas também o quanto eles ainda têm em comum.
ONDE: Cinemais, Cinemark, Playarte e Severiano Ribeiro
Filme: O Último Exorcismo
Direção: Daniel Stamm
Elenco: Patrick Fabian, Ashley Bell, Louis Herthum
Sinopse: Quando o reverendo Cotton Marcus chega à fazenda de Louis Sweetzer na Louisiana, ele espera realizar mais um exorcismo de rotina. Fundamentalista, Sweetzer entrou em contato com o pregador, como um último recurso, certo de que sua filha adolescente Nell está possuída por um demônio que deve ser exorcizado antes que uma tragédia inimaginável aconteça. Cotton permite que seu último exorcismo seja filmado para a realização de um documentário. Mas, ao chegar à fazenda da família, ele se surpreende ao perceber que nada se compara ao verdadeiro mal que encontra lá. Agora, tarde demais para voltar, as crenças do reverendo Marcus ficam abaladas até o âmago, quando ele e a equipe de filmagem precisam encontrar uma maneira de salvar Nell e salvarem-se também, antes que seja tarde demais.
ONDE: Cinemais, Cinemark, Playarte e Severiano Ribeiro

SET UFAM DE BOLSO - EDIÇÃO XXX

video
Emanuelle Canavarro e Karla Priscylla comandam mais uma edição do SET UFAM de BOLSO!

Trigésima edição do nosso informativo sobre cinema exclusivo para o blog.

Atrações:

- Lindsay Lohan é problema para novo filme;
- Tropa de Elite 2 promete discutir a política de segurança pública;
- Nosso Lar ganha continuação;
- Filme gaúcho trash concorre a prêmio nos EUA!

Não Perca!

domingo, 19 de setembro de 2010

Vida de Cinéfilo Internacional

video
Conheça um pouco da cultura e do cinema egipcío e colombiano nesse "Vida de Cinéfilo" internacional.

Entrevistamos Dania Mendes, natural de Cali, Colômbia e Mohammed Abdullah, de Cairo, no Egito.

Apresentação de Juliana Andrade e produção de Mariana Lima e Marina Souza.

Agrdecimentos: Aiesec, Fucapi e Casa Vida.

Não Perca!

Soundtracks - Anime Jungle Party

video
O Anime Jungle Party é uma festa realizada todos os anos em Manaus para celebrar a cultura pop japonesa.
O SET UFAM SOUNDTRACKS foi até o Clube do Trabalhador, local onde acontecia o evento, para saber qual é a trilha sonora que faz a cabeça dos participantes.

A apresentação é de Mônica Dias com imagens de Renildo Jr.

Não Perca!

História do Cinema Amazonense - Tom Zé

video
Um dos nomes mais respeitados do cinema amazonense, o professor Antônio José Vale da Costa, o Tom Zé, é o homenageado do "História do Cinema Amazonense".

Saiba a importância que o professor tem para o cinema local como difusor do cineclubismo e ensinamentos da sétima arte no Amazonas.

A apresentação é de Hiara Layolle e a entrevista é produzida por Sarah Lyra.
Com a produção de Giovanni Araújo.

Não Perca!

Eldorado - Episódio XII

video
Mais um episódio da série "Eldorado"!

Episódio da vez: Todo diretor tem um Amblin!

Estrelado por Diego Bauer e César Nogueira!

Não Perca!

Dicas de DVD

video
Mariana Rosa estreia a frente do quadro "Dicas de DVD".
Bons filmes para quem não quer perder um filminho no conforto de casa.

Não Perca!

SET UFAM DE BOLSO - EDIÇÃO XXIX

video
As novidades do mundo do cinema estão de volta no quadro "SET UFAM DE BOLSO"!
Apresentação de Emanuelle Canavarro e Karla Priscylla!

Atrações:

- Josh Brolin critica "Jonah Hex";
- Hilary Duff pode estar em "Homem-Aranha 4";
- Sofia Coppola vence o Festival de Veneza;
- Johnny Deep é o ator mais rentável do mundo!

Não Perca!

Listas - Temática Gay

video
Conheça uma lista com os 5 melhores filmes com temática homessexual!
Vale a pena!

Não Perca!

Biografia - Francis Ford Coppola

video
O diretor da saga "O Poderoso Chefão" é o nosso homenageado da vez!
Confira a carreira de Francis Ford Coppola!

Não Perca!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Estreais da Semana em Manaus - 17 de Setembro

Filme: Resident Evil 4 - O Recomeço
Direção: Paul W.S. Anderson
Elenco: Milla Jovovich, Ali Larter, Spencer Locke
Sinopse:Em um mundo devastado por uma infecção viral, no qual as vítimas tornaram-se semi-mortos, Alice (Milla Jovovic) continua sua jornada em busca de sobreviventes, levando-os a um lugar seguro. Sua batalha mortal contra a Corporação Umbrella atinge um novo patamar, mas Alice recebe a ajuda inesperada de uma velha amiga. Uma pista promete um refúgio em Los Angeles, mas, quando chegam lá, descobrem que a cidade está tomada por mortos-vivos, e Alice e seus aliados estão prestes a entrar em uma armadilha.
ONDE: Cinemais, Cinemark, Playarte e Severiano Ribeiro

Filme: Antes que o Mundo Acabe
Direção: Ana Luiza Azevedo
Elenco: Pedro Tergolina, Eduardo Cardoso, Blanca Menti
Sinopse:Daniel (Pedro Tergolina) tem 15 anos e vive numa pequena cidade, no interior do Rio Grande do Sul. Em sua existência restrita, vive seus pequenos dramas: uma namorada que não sabe o que quer, o melhor amigo sendo acusado de ladrão e o pai que reaparece depois de 15 anos, mostrando para o menino, por meio de fotografias, que existe muito mais além das fronteiras de seu restrito mundo.
ONDE: Cinemark
Filme: A Epidemia
Direção: Breck Eisner
Elenco: Joe Anderson, Timothy Olyphant, Radha Mitchell
Sinopse:Depois que uma pequena cidade foi exposta a um misterioso vírus ou arma biológica, a insanidade começa a tomar conta do local. O exército toma de assalto a cidade e, sem saber o que se passa, o xerife David Dutton (Timothy Olyphant), sua esposa Judy (Radha Mitchell) e outros moradores lutam com todas as forças para sobreviver ao ataque dos habitantes, que se tornaram frios assassinos e zumbis sedentos de sangue.
ONDE: Cinemark, Cinemais e Severiano Ribeiro
Filme: Flor do Deserto
Direção: Sherry Horman
Elenco: Liya Kebede, Sally Hawkins, Craig Parkinson
Sinopse:Baseado no best seller Desert Flower, é autobiografia da modelo somali Waris Dirie (Liya Kebede), circuncidada aos cinco anos e vendida para um casamento arranjado aos 13 anos. A garota fugiu, atravessando o deserto por dias até chegar a Mogadishu, capital da Somália, onde passou o resto da adolescência sem ser alfabetizada. Ao trabalhar em um restaurante fast food, foi descoberta pelo fotógrafo Terry Donaldson que a levou para os Estados Unidos, onde se tornou uma modelo mundialmente conhecida, além de ser embaixadora da ONU no combate à mutilação genital feminina.
ONDE: Playarte

sábado, 11 de setembro de 2010

SET UFAM DE BOLSO - EDIÇÃO XXVIII

video

SET UFAM de BOLSO - Novidades do mundo do cinema em um informativo super ligeiro!

Atrações:

- James Cameron volta à Amazônia;
- The American lidera as bilheterias norte-americanas;
- Morre o diretor inglês Clive Donner;
- Saí a lista dos possíveis indicados brasileiros ao Oscar 2011!

A apresentação é de Karla Priscylla e Emanuelle Canavarro!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Estreias da Semana nos Cinemas de Manaus - 10 de Setembro

Filme: Solomon Kane - O Caçador de Demônios
Direção: Michael J. Bassett
Elenco: James Purefoy, James Babson, Laura Baranik
Sinopse: O filme, dos mesmos produtores da trilogia Resident Evil, conta a história de um homem de aparência sombria que vagueia pelo mundo sem nenhum objetivo aparente, além de vencer o mal em todas as suas formas. Armado de suas pistolas, ele e seus homens libertam sua sede de sangue enquanto lutam, em nome da Inglaterra, batalhas em todos os continentes.
ONDE: Cinemark, Cinemais, Playarte e Severiano Ribeiro
Filme: Batalha por T.E.RA - 3D
Direção: Aristomenis Tsirbas
Elenco: Evan Rachel Wood, Luke Wilson, Dennis Quaid
Sinopse: Mala é uma adolescente que vive num bonito e pacífico planeta. O que ela e seus amigos não sabem é que os últimos habitantes da Terra esgotaram seus recursos e agora buscam um novo lugar para habitar.
ONDE: Cinemais, Playarte

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Dica de filme: Rush: Beyond The Lighted Stage

Por César Nogueira, produtor do SET UFAM.


O Rush é uma banda desconhecida pela maioria, ironizada por muitos e cultuada por alguns. O documentário Rush: Beyond the Lighted Stage, do canadense Sam Dunn, foi feito para esse grupo pequeno, mas fiel. Ao contrário de Flight 666, registro de Dunn sobre a turnê do Iron Maiden em 2008 (mais informações sobre o filme e o documentarista aqui), “Beyond” defende abertamente a importância da banda de Ontario para a música. Felizmente, Dunn fez bem por dedicar pouco tempo à autoafirmação de metaleiro e, em vez disso, mostra, não conta, a história do Rush.



O Rush surgiu nos anos 1970 e é ao mesmo tempo culta, com músicas inspiradas em obras da literatura e em temas existencialistas, e cult, pois é objeto de culto entre poucos. No início do documentário sobre a banda, vemos o baterista Neil Peart envelhecido, o guitarrista Alex Lifeson gordo e o vocalista/baixista/tecladista Geddy Lee, bem, ahn, narigudo como sempre. Os três conseguem manter o pique e a amizade mesmo depois de tanto tempo de banda e de convivência. Leve como eles, o filme se desenvolve linearmente. Primeiro, vemos Geddy e Alex contando as suas histórias pessoais, de filhos de imigrantes fugidos da Segunda Gerra. Os amigos de infância descobriram juntos o rock na escola e desde lá puseram a música como objetivo de vida. Depois vemos como Neil Peart, literato e principal letrista, entra na banda, depois dos excessos do antigo baterista, John Rutsey, terem passado do limite.


Lee, Peart e Lifeson.


Todos os relatos do trio, que vão dos anos 1970 aos dias de hoje, são completados com fotos, vídeos de época e entrevistas com músicos famosos. Kirk Hammet, guitarrista do Metallica, e Jack Black, creditado como vocalista do Tenacious D, falam antes como fãs do Rush do que como ídolos de milhões mundo afora. Gene Simmons, baixista do Kiss, elogia a pouca importância que a banda dá à mídia e à opinião dos outros. Eis um ponto essencial do filme: não importa se a Rolling Stone acha as músicas longas, as letras sobre ficção científica e existencialismo chatas e a voz de Geddy Lee bonita como a de um rato preso numa ratoeira. O que importa para são os fãs, que têm as suas aflições expressadas nas letras de Neil Peart com a leveza de uma conversa informal.


Neil Peart, o cara que transforma um solo de bateria numa coisa legal.


Felizmente, pouco tempo é dedicado à “marginalização”do Rush. Sam Dunn procura mostrar o valor do trio a partir da história de todos os álbuns, com suas características e recepção de público, da complexidade musical do trio. Lifeson é um guitarrista refinado que faz o difícil soar fácil, e Lee, um multiinstrumentista. Mas Peart tem mais destaque. Ele é apresentado como o letrista principal do Rush, o baterista ultratécnico e respeitado mundo afora que, mesmo assim, vai aprender mais no Jazz e o motoqueiro que saiu numa jornada zen depois que a filha morreu. O Brasil fez muito bem a ele, pois a turnê do Vapor Trails (2002), o álbum de depois da sua tragédia pessoal, passou por aqui. Em São Paulo, a banda tocou para 60 mil pessoas, seu maior público, e a energia brasileira lhes mostrou que valia a pena continuar com a banda.


CD/DVD gravado no Maracanã, durante a turnê Vapor Trails.


Sam Dunn constrói a sua filmografia a partir da necessidade de autoafirmar o heavy metal como produção cultural. Por causa disso, é mais comum ver metaleiros interessados nos seus documentários do que outros públicos: “olhem lá, seus posers, metal também é cultura!”, diria um banger. Em Rush: Beyond the Lighted Stage, seu quarto filme, Dunn está menos robert, pois não se coloca como personagem ou narrador e principalmente procura menos explicitamente a aprovação de um grande público para o seu gosto. Agora, achar o tom certo entre satisfazer a sua devoção por heavy metal e ao mesmo tempo o público não-metaleiro é questão de tempo.



NOTA: 8,0

domingo, 5 de setembro de 2010

Erros de Gravação

video video
Fique a vontade para rir dos nossos micos!
Confira agora os erros de gravação dos dois últimos programas!

Vale a pena!
Não Perca!

Jorge

video
A equipe do SET UFAM visitou as filmagens do curta-metragem "Jorge", dirigido por Dheik Praia.

Vale a pena conhecer a mais nova produção do cinema amazonense!

Não Perca!

Eldorado - Episódios X e XI

video video
Acompanhe agora os mais recentes episódios da saga dos irmãos Héctor e Éric para realizar o curta-metragem "Nunca Serás Liverpool"!

Estrelando: César Nogueira, Diego Bauer e Mariana Lima!

Participação Especial: Antônio Carlos Jr.

Não Perca!

Aposta da Equipe - Shalrto Copley e Carey Mulligan

video

video
Conheça as carreirras de dois excelentes destaques do cinema mundial nesses últimos anos: Sharlto Copley, de "Distrito 9" e Carey Mulligan, estrela de "Educação"!

Não Perca!

sábado, 4 de setembro de 2010

Clássicos – Aurora (1927)



A história do cinema, assim como a de outras artes, vê surgir de tempos em tempos uma obra especial, que conjuga qualidade, inovação e momentum de um tal modo que transforma tudo: a partir dela, as novas obras terão necessariamente de tomá-la por referência, e a maioria sairá perdendo na comparação. Exemplos não faltam: o Don Giovanni de Mozart, as pinturas de Monet e Van Gogh, os versos de Rimbaud, as gravações da Blanton-Webster Band de Duke Ellington, ou a obra de Pixinguinha. É nessa categoria seleta que se enquadra Aurora (Sunrise: A Song of Two Humans), lançado em 1927.

Um dos melhores filmes do cinema mudo (e da Sétima Arte como um todo), Aurora foi a primeira produção hollywoodiana do diretor alemão F. W. Murnau (Nosferatu, A Última Gargalhada, Tabu). A trama é simples: um homem casado (George O’Brien) se envolve com outra mulher (Margaret Livingston) e planeja matar a esposa (Janet Gaynor), mas se arrepende no último momento e busca o perdão. Nas mãos de Murnau, esse material virou um filme sublime, em que cada quadro transpira emoção.
O Homem (George O'Brien) e a Mulher da Cidade (Margaret Livingston)

São muitas seqüências memoráveis: as andanças do protagonista, a chegada do casal à cidade, o parque de diversões e, principalmente, a cena da igreja. Um aviso: se você chora com facilidade, é melhor pular essa parte. Os efeitos visuais são fascinantes, com sobreposições de imagens, mudanças de perspectiva e arriscados planos-sequência. As inovações de Aurora acabaram por influenciar o trabalho de cineastas famosos que começaram nessa época, como Alfred Hitchcock e John Ford, sedimentando o legado de Murnau para o cinema. Não se detenha diante do fato de este ser um filme mudo: mais de oitenta anos depois, Aurora ainda conserva uma das narrativas mais sofisticadas e originais da história.



Uma das belas imagens compostas por Murnau


Embora seja difícil de encontrar em lojas e locadoras, o filme possui uma edição nacional, da Versátil, com ótima qualidade de imagem e extras interessantes (biografia do diretor, fotos da produção e até mesmo cenas descartadas). Vale muito a pena conhecer esse trabalho, e experimentar o cinema como arte em seu nível mais elevado.

Um beijo faz o mundo parar

Crítica: REC 2: Possuídos

Por Diego Bauer
Ator da série "Eldorado"
É fato que hoje em dia, um filme fazer sucesso pode acarretar muito mais coisas ruins do que boas. Sem dúvida, a pior dessas coisas é quando um filme bom, ganha continuações que acabam abaixando o nível da obra original, chupando até o caroço as fórmulas que deram certo no primeiro filme, sem se preocupar em trazer algo de novo. Como exemplo, podemos citar Matrix, A Bruxa de Blair, e a imbatível série Jogos Mortais (com as suas inacreditáveis seis continuações, sendo que a sétima chega em Outubro), que são bons filmes, mas que não precisavam de continuações tão medíocres. Mas é um prazer afirmar que essa regra não se aplica a REC 2, pois o filme espanhol tem uma continuação que mantêm o alto nível do primeiro REC.

A história começa logo após a repórter Ângela Vidal (Manuela Velasco) ser arrastada para o escuro. Foi criada uma operação, em que uma espécie de SWAT espanhola liderada pelo Dr. Owen (Jonathan Mellor) é enviada para verificar o que está acontecendo no prédio. Logo depois que eles entram, descobrem tudo aquilo que nós já sabemos. Mas mesmo sabendo o que eles iriam encontrar, o suspense criado no começo do filme é muito bem elaborado.

Dessa vez, quem filma a história são os policiais, e não com apenas uma câmera, mas com quatro, pois cada policial leva consigo uma câmera no capacete e um deles está com uma câmera maior. Porém, o clima de amadorismo, respiração ofegante e câmera tremida, que funciona muito bem no primeiro filme, funcionam ainda melhor aqui, pois graças ao fato de termos mais pontos de vista para contar a história, ela fica ainda mais dinâmica, e sem perder aquela sensação de ver apenas o que os personagens também vêem.

Mas não pense que são apenas os personagens que irão se surpreender com o que encontram, pois nós também teremos algumas surpresas. Descobriremos que o tal vírus não é um simples vírus que “só” deixa as pessoas com uma raiva incontrolável, e que o Dr. Owen não é quem aparenta ser. Foi uma decisão corajosa dos diretores e roteiristas Jaume Balagueró e Paco Plaza, fazendo com que a história tomasse um caminho diferente para diferenciar o primeiro do segundo filme.

Depois de descobrirem que foram enganados, os policiais decidem que a melhor coisa a se fazer para saírem logo do prédio é colaborar com o Dr. Owen. E é nesse ponto que o filme usa e abusa de sustos e seres possuídos babando por sangue humano para arrancar alguns gritos da plateia. Mas, de repente, encontramos um grupo de pessoas estranhas dentro da casa, que não deveriam estar ali. Mas quem são essas pessoas? E o que fazem dentro do prédio?

Se já falei que os diretores do filme foram corajosos com as escolhas feitas para diferenciar o primeiro do segundo filme, nesse ponto eles mostram muita maturidade e inteligência para criar um clima diferente do que se poderia imaginar. Quando o filme está quase no clímax, ele para, e volta para contar a história de como aquelas pessoas foram parar dentro do prédio. Mas é claro, eles também possuem uma câmera, e ficamos sabendo da história de acordo com o que eles vêem. Uma decisão muito corajosa e que funciona muito bem no andamento filme.

Se você assistiu o primeiro REC e gostou do que viu, pode ir tranquilamente para o cinema, pois irá ver uma continuação que tem elementos importantes do primeiro filme, mas que possui bons elementos novos para contar uma história diferente na sua continuação. E tente não fechar os olhos durante os surpreendentes minutos finais.

NOTA: 8,0

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Estreias da Semana nos Cinemas de Manaus - 3 de Setembro

Filme: Rec 2: Possuídos
Direção: Jaume Balagueró, Paco Plaza
Elenco: Jonathan Mellor, Manuela Velasco, Óscar Zafra
Sinopse: Passaram-se 15 minutos depois que as autoridades perderam contato com as pessoas enclausuradas no edifício. Ninguém sabe o que acontece lá dentro. O caos toma conta do lado de fora, enquanto uma equipe da SWAT, com câmeras de vídeo, é enviada para o interior do prédio para monitorar a situação e determinar o que está acontecendo. Uma tarefa aparentemente rápida e fácil. Mas todos sabem, Às vezes, as aparências enganam…
ONDE: Cinemark, Cinemais, Playarte, Severiano Ribeiro
Filme: Nosso Lar
Direção: Wagner de Assis
Elenco: Renato Prieto como André Luiz, Othon Bastos, Ana Rosa
Sinopse: A jornada de um médico após sua morte. Ele acorda num mundo espiritual e vê desde os primeiros dias, numa dimensão de dor e sofrimento, até ser resgatado para uma cidade espiritual chamada Nosso Lar.
ONDE: Cinemark, Cinemais, Playarte, Severiano Ribeiro
Filme: Como Cães e Gatos 2: A Vingança de Kitty Galore
Direção: Brad Peyton
Elenco: Vozes na versão original de Alec Baldwin, Chris O' Donnell, Jack McBrayer, Michael Rosenbaum
Sinopse: Na tradicional disputa entre cães e gatos, um felino passou dos limites. O gato Kitty Galore, um ex-agente espião das organizações MEOWS, bolou um plano para prejudicar os inimigos caninos, mas não dá certo. Com uma nova ameaça, cães e gatos vão se unir para espantar o perigo.
ONDE: Cinemark, Cinemais, Playarte, Severiano Ribeiro

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

SET UFAM DE BOLSO - EDIÇÃO XXVII

video
As novidades sobre o mundo do cinema estão aqui no SET UFAM DE BOLSO!

Atrações:

- Toy Story 3 fatura 1 bilhão de doláres;
- Kristen Stewart em cenas de sexo no filme "On The Road";
- "O Senhor dos Anéis" vira parque de diversões;
- Cerimônia do Oscar pode passar para as noites de segunda-feira.

A apresentação é de Emanuelle Canavarro e Karla Priscylla.

Não Perca!