terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Comentário - Indicados ao Oscar

Por Diego Bauer

Finalmente saiu a lista de indicados ao Oscar. Confesso que já estava bastante ansioso pra ver quem a Academia escolheu para concorrer ao prêmio mais prestigiado do cinema. E mesmo com uma série de festivais rolando por aí, depois do BAFTA ter escolhido os seus concorrentes, e do Globo de Ouro ter acontecido, era bem difícil definir com toda a certeza quem seriam os indicados. Mas chega de papo, vamos aos indicados e os possíveis vencedores.

Melhor Atriz Coadjuvante
Melissa Leo, por O Vencedor
Helena Bonham Carter, por O Discurso do Rei
Hailee Steinfield, por Bravura Indômita
Amy Adams, por O Vencedor
Jacki Weaver, por Reino Animal

É uma categoria bastante interessante pelo fato de que não temos nenhuma grande concorrente que é considerada favorita ao prêmio. A princípio, a favorita para vencer a categoria é Helena Bonham Carter, com O Discurso do Rei, visto que ela recebeu uma aclamada recepção da crítica e venceu nesta categoria em uma série de festivais. Porém, tudo ficou meio confuso quando Melissa Leo venceu o Globo de Ouro, por O Vencedor. Então, fica bem difícil saber quem levará o prêmio.

Porém, não podemos ignorar Amy Adams e Hailee Steinfield que, apesar de serem jovens, também tiveram belas interpretações e correm por fora.

Palpite: Helena Bonham Carter

Melhor Ator Coadjuvante
Christian Bale, por O Vencedor
Geoffrey Rush, por O Discurso do Rei
Mark Ruffalo, por Minhas Mães e Meu Pai
Jeremy Renner, por Atração Perigosa
John Hawkes, por Inverno da Alma

A primeira coisa que posso dizer sobre esta categoria é: Onde diabos está o Andrew Garfield? Ele, no mínimo, merecia uma indicação, por A Rede Social! Essa, sem dúvida foi a grande injustiça cometida pela Academia no Oscar deste ano.

Bem, vamos com o que tem mesmo. Tudo se encaminha para um grande duelo entre Christian Bale, O Vencedor e Geoffrey Rush, O Discurso do Rei. Digamos que a categoria está um pouquinho inclinada para a vitória de Bale, mas não seria surpresa se Geoffrey Rush vencesse.

Falei mal da academia, mas tenho que admitir que ela foi muito bem em indicar Jeremy Renner, por Atração Perigosa e Mark Ruffalo, por Minhas Mães e Meu Pai. Dois ótimos atores, da nova geração, que vem fazendo bons filmes há certo tempo, e que estão ótimos em seus dois filmes.

Palpite: Christian Bale

Melhor Roteiro adaptado
127 Horas - Danny Boyle; Simon Beaufoy
A Rede Social - Aaron Sorkin
Toy Story 3 - Michael Arndt; História de John Lasseter, Andrew Stanton e Lee Unkrich
Bravura Indômita - Joel e Ethan Coen
Inverno da Alma - Debra Granik; Anne Rosellini

Estamos muito bem servidos nesta categoria. Todos os 5 indicados são filmes com ótimos roteiros, e o amplo favoritismo de A Rede Social, de forma nenhuma, acontece por uma possível deficiência dos seus adversários, mas sim pela sua grande qualidade, sendo uma espécie de Cidadão Kane do século XXI.

É obrigatório destacar as imensas qualidades de 127 Horas, Toy Story 3 e Bravura Indômita que dificilmente tirarão o Oscar da mão de Aaron Sorkin, mas podem se orgulhar de terem feito um ótimo trabalho.

Palpite: A Rede Social

Melhor Roteiro Original
Another Year - Mike Leigh
O Vencedor - Scott Silver; Paul Tamasy; Eric Johnson
A Origem - Christopher Nolan
Minhas Mães e Meu Pai - Lisa Cholodenko; Stuart Blumberg
O Discurso do Rei - David Seidle

A Origem é um dos filmes com mais indicações (8 no total), mas tudo indica que o Oscar deste ano não será muito feliz para o ótimo Chistopher Nolan. Então parece que a saída perfeita para que Nolan não saia de mãos abanando é justamente na categoria de melhor roteiro original. Portanto, tudo indica que o prêmio vá mesmo para ele. No entanto, O Discurso do Rei não está nem um pouco descartado, e pode surpreender no dia da premiação. É bom ficar de olho nessa categoria.

Palpite: A Origem

Melhor Animação
Toy Story 3
Como Treinar o Seu Dragão
O Mágico

Nem precisa ser um grande entendedor de cinema para dizer que Toy Story 3 é muito favorito ao prêmio. Mas muito mesmo. É a categoria que nem precisaria de um envelope lacrado, pois já conhecemos o seu vencedor.

Palpite: Toy Story 3

Melhor Filme Estrangeiro
Biutful - (México)
Em um Mundo Melhor - (Dinamarca)
Incendies - (Canadá)
Fora da lei - (Argélia)
Dogtooth - (Grécia)

Categoria muito interessante. À primeira vista, Biutiful, de Alejandro Gonzáles Iñárritu, é o favorito. Visto que além de contar com o peso do seu diretor, conta ainda com Javier Bardem, que foi indicado a melhor ator e teve uma atuação muito elogiada pela crítica. Porém, Em um Mundo Melhor venceu o Globo de Ouro nesta categoria, o que deixou um ponto de interrogação na cabeça de todos.

Fica bastante difícil imaginar que o vencedor não seja um desses dois filmes, mas mesmo assim confesso que escolhi um vencedor no “Cara ou Coroa”.

Palpite: Biutiful

Melhor Atriz
Natalie Portman, por Cisne Negro
Nicole Kidman, por Reencontrando a Felicidade
Annette Bening, por Minhas Mães e Meu Pai
Jennifer Lawrence, por Inverno da Alma
Michelle Williams, por Namorados Para Sempre

Eu poderia dizer que nesta categoria teríamos uma grande disputa, que o prêmio estaria sendo disputado de maneira acirrada pelas suas concorrentes, mas tudo não passaria de uma maneira de tentar dar uma falsa emoção à categoria que já possui uma vencedora: Natalie Portman. Por sua interpretação em Cisne Negro, Portman encantou o mundo afora, e prova definitivamente que é uma grande atriz.

Mas se você quer manter um certo ar de suspense, digamos que Annette Bening, por Minhas Mães e Meu Pai e Jennifer Laurence, por Inverno da Alma estão correndo por fora. Mas bem por fora mesmo.

Palpite: Natalie Portman

Melhor Ator
Colin Firth, por O Discurso do Rei
Jesse Eisenberg, por A Rede Social
James Franco, por 127 Horas
Javier Barden, por Biutful
Jeff Bridges, por Bravura Indômita

Categoria fortíssima. A mais disputada de todas, em que (sem demagogia) se qualquer um dos seus indicados vencesse, não seria nenhum absurdo. Colin Firth, como um rei inseguro que precisa mostrar força e segurança, mas possui uma gagueira que pode arruinar a sua vida; Jesse Eisenberg que cria magistralmente a figura controversa e perturbadora que é Mark Zuckerberg; James Franco, que carrega nas costas um filme que depende única e exclusivamente dele para poder dar certo, e faz com grande competência; Javier Bardem, que é um pai atordoado com o desagradável contato com os mortos; e Jeff Bridges, como um ex-xerife nada convencional que se vê obrigado a entrar numa longa jornada atrás de uma vingança que não é sua.

É claro que o prêmio não pode ser para todos, então parece que vai dar a lógica, e Colin Firth vai ganhar a sua primeira estatueta.

Palpite: Colin Firth

Melhor Diretor
David Fincher, por A Rede Social
Darren Aronofsky, por Cisne Negro
Tom Hooper, por O Discurso do Rei
David O. Russell, por O Vencedor
Joel e Ethan Coen, por Bravura Indômita

Dono de obras-primas que marcaram época, como Clube da Luta e Seven, David Fincher é indicado pela segunda vez ao Oscar de melhor diretor (a primeira vez foi por O Curioso Caso de Benjamin Button). Mesmo concorrendo com grandes diretores como Darren Aronofsky e Joel e Ethan Coen, acho que nessa categoria vai dar Fincher, sem nenhuma surpresa.

Aliás, temos uma surpresa, sim: Onde está Christopher Nolan? Não quero dizer que ele merecia o prêmio, mas com certeza merecia ser lembrado nessa categoria.

Palpite: David Fincher

Melhor Filme
A Rede Social
O Discurso do Rei
A Origem
O Vencedor
Minhas Mães e Meu Pai
Cisne Negro
Toy Story 3
Bravura Indômita
127 Horas
Inverno da Alma

Chegamos a última, e mais importante categoria. Nela, podemos dizer que os principais candidatos são: A Rede Social, O Discurso do Rei, Cisne Negro, Toy Story 3 e Bravura Indômita. Todos são ótimos filmes, e seria muito legal ver qualquer um deles vencendo (principalmente o Toy Story 3), mas parece que vai ser mais uma barbada, e A Rede Social deve vencer. O que é bastante merecido, visto que Fincher conseguiu fazer um excelente filme, com grandes interpretações e um ótimo roteiro.

Porém, não seria nenhuma grande surpresa se qualquer dos outros quatro filmes citados vencesse, visto que são grandes filmes também.

Palpite: A Rede Social

Agora, nos resta apenas esperar, e ver se as previsões se realizam. Ou não.

2 comentários:

  1. E o páreo do Oscar, tão esperado, já está formado
    Quem terá uma chance pela estatueta foi divulgado
    Uns menos, outros mais, como O Discurso do Rei
    Que terá 12 oportunidades, se correto eu contei

    O Bravura Indômita concorre em 10, que é muito
    A Rede Social pode abocanhar 8 se tiver descuido
    Resta saber se a história do Facebook eles vão curtir
    Pois até a saga de um faroeste podem preferir

    Serve de exemplo o grandioso Avatar do ano passado
    Resultado frustrante para um video tão festejado
    Que colocou o 3D em alto nível, num outro patamar
    Porém não mais do que três prêmios conseguiu levar

    Mas não são as indicações que chamam a atenção
    Muitas nem sempre garantem coleção ao campeão
    Filme infantil concorrer como gente grande é o inusitado
    Merecidíssimo o Toy Story 3 neste patamar ter chegado

    Além de melhor filme, roteiro adaptado, animação
    Briga ainda por edição de som e melhor canção
    Houve alguma injustiça? Não. Tudo como esperado
    Exceto pelo Woody, como ator, deixado de lado

    http://noticiaemverso.com
    twitter: @noticiaemverso

    ResponderExcluir
  2. POR Caio Pimenta
    Diretor-Geral do SET UFAM

    Antes de também fazer meus comentários sobre os indicados ao OSCAR 2011, quero deixar claro que o blog do SET UFAM é democrático e todos podem ter diversas opiniões. O importante é se expressar.


    Bem, assino embaixo com o Diego nessas categorias:

    Atriz Coadjuvante: disputa embolada, apesar do ligeiríssimo favoritismo de Helena Bonham Carter.

    Ator Coadjuvante: Bale e Rush são favoritos, porém o Batman deve levar essa. Considero, porém, que Ruffalo não deveria estar indicado, e Garfield sim, mas, não considero a ausência dele a maior injustiça da Academia.

    Roteiro Original: a Academia deve premiar A Origem, porém O Discurso do Rei é fortíssimo candidato.

    Melhor Filme Estrangeiro: assim como o Diego falou: é loteria qualquer palpite no momento!

    Melhor Animação, Ator e Atriz: nem precisa comentar

    Melhor Diretor: Fincher leva, porém aqui reside a maior injustiça dos últimos anos do OSCAR.
    Como, como, como, COMO Christopher Nolan está fora?
    Quer dizer Tom Hopper e David O. Russell foram melhores?
    PQP!

    Minhas discordâncias com o Diego vêm nas seguintes categorias:

    Roteiro Adaptado: "A Rede Social" tem um adversário de peso: "Bravura Indômita", que cresceu bastante e pode pintar como concorrente.
    Aliás, é aqui que o prêmio de melhor filme vai começar a ser decidido.

    Melhor Filme: essa categoria está mais do que aberta.

    Três filmes disputam essa estatueta acirradamente: “A Rede Social”, “Bravura Indômita” e “O Discurso do Rei”.

    “A Rede Social” vinha conseguindo vários prêmios de associações de críticos americanos e tinha dominado a premiação do Globo de Ouro.

    Porém, as 8 indicações do filme sobre o Facebook decepcionaram quem esperava um amplo domínio. Outro problema é que os membros da Academia são muito tradicionais (até demais) e podem apresentar resistência ao tema.

    O maior trunfo do longa, além de ter sido um sucesso de bilheteria, é ter um diretor que a anos merece ganhar um OSCAR e quem leva esta categoria quase sempre ganha a de melhor filme.

    Já “O Discurso do Rei” é o candidato britânico e foi o recordista de indicações, 12 ao todo. Além de todas essas nomeações, o filme tem como principal vantagem possuir grandes atores nos papéis principais, favoritos em suas respectivas categorias e ser um filme de época, gênero adorado pelos votantes do OSCAR.

    Por outro lado, a inexperiência de Tom Hooper e não ser uma obra com apelo popular, um ano após a Academia ter preferido um filme artístico (“Guerra Ao Terror”) no lugar da maior bilheteria de todos os tempos (“Avatar”) pode pesar.

    “Bravura Indômita” realmente é o grande destaque dessas indicações e vem forte para o OSCAR.

    Três motivos sustentam minha opinião: a força que o faroeste tem entre o público americano e, conseqüentemente, nos membros da Academia; as indicações de Jeff Bridges e Haille Steinfeld dão um impulso maior e, acima de tudo, o respeito que o OSCAR tem pelos irmãos Coen, sendo este o terceiro filme da dupla indicado ao prêmio principal nos últimos quatro anos.

    O único porém é a recente vitória dos Coen por “Onde os Fracos Não Têm Vez” em 2008, o que faz alguns membros da Academia tenderem a adiar uma nova conquista dos irmãos.

    Isso tudo é especulação!
    Porém, é o melhor momento do OSCAR, quando poderemos escolher os nossos favoritos.

    A premiação em si nem é tão legal assim!

    Abs e bons filmes!

    Caio Pimenta
    Diretor-Geral do SET UFAM

    OS: em fevereiro, cobertura especial do blog do SET UFAM com tudo sobre o OSCAR!
    História, premiação, críticas de filmes vencedores, informações .........

    ResponderExcluir